Espiral para o inferno

Mais de 300 anos atrás, um vulcão era ativo. Para aplacar sua fúria, membros de um culto morto atiravam virgens e tesouros anualmente na boca do vulcão.

Sua atividade cessou e então houve prosperidade por certo tempo. os habitantes da região então construíram uma muralha em torno da cratera. Um grupo de clérigos mantinha a tradição dos velhos rituais anuais, com sacrifícios e oferendas em ouro e pedras preciosas. Começaram rumores de que a fumaça que subia da cratera era o respirar  de um demônio. Ruídos eram ouvidos na noite vindos da montanha. Para garantir que pessoas desautorizadas não chegassem próximas à muralha, nobres ordenaram a construção de um rosto demoníaco no pórtico da muralha de modo que o vissem à distância.

Os clérigos com o tempo incrementaram os rituais de tortura e passaram a atirar hereges no buraco. O medo passou a imperar. Eles construíram uma grua onde na ponta havia uma gaiola. Pessoas eram colocadas lá e baixadas até o fundo da cratera em meio à fumaça quente vinda da boca de lava do vulcão.Eles construíram na cratera uma espiral com várias salas isoladas entre si por grossos portões de ferro.A espiral ia até o fundo da cratera.

Desafios inúmeros (armadilhas, feras) foram colocados no caminho em cada sala. As pessoas baixadas tinham que voltar subindo pela espiral e, a cada sala vencida, desafios piores os esperavam. Eles nunca escapavam. Como todo processo inquisitório, a exigência pra que não fossem mais considerados hereges era que sobrevivessem. Infelizmente ninguém passava mais que 2 ou 3 salas antes de sucumbir, seja aos desafios ou ao bafo fumegante do vulcão.

O que os clérigos não contavam é que realmente um ser maligno surgisse diante de tantas atrocidades e tentasse escalar pela corrente que baixava gaiola até o fundo da cratera. No desespero eles destruíram a grua e abandonaram o local lacrando a porta de entrada. A locação estava abandonada e as fumaças diminuíram até cessar, mas a face maligna do demônio no pórtico de entrada continuava olhando para a parte de baixo da montanha.

Muitos anos se passaram e agora os urros vindos da montanha voltaram e a fumaça volta a subir. É nesse contexto que os moradores da cidade comerciante no pé da montanha recorrem aos heróis para solucionarem o problema de uma vez por toda. Para seduzi-los eles lhes dão uma noção das riquezas e relíquias que estão no fundo do buraco os aguardando. Ouro, jóias, itens mágicos. Tudo lá a espera de algum corajoso que vá buscar.

Segue mapa do local:

 

Espiral para o Inferno
Spiral to Hell